Procurando algo?

19/05/2015

Carta para adolescentes que hoje sofrem bullying na escola

Nós nunca estamos completamente sozinhos - mesmo que às vezes a vida nos mostre o contrário. Um dia, tudo o que eu irei escrever aqui  fará sentido e você  ira aos poucos ver que os anos passam, tudo passa (até uva passa!) e a realidade muitas vezes muda - até radicalmente.

Primeiramente saiba que você não é o único que sofre bullying. Quase 1/3 da população brasileira já sofreu práticas de bullying. Alguns viraram artistas ou celebridades. Outros, profissionais bem sucedidos. Outros tiveram apenas um final feliz na sua fase adulta. Infelizmente, alguns tiveram um fim drástico envolvendo depressão e até suicídio ou homicídio.

Mas todos os jovens que praticaram bullying - independente do seu fim - até hoje carregam um amargo peso na consciência até o último dia de suas vidas ou algo pior ainda: um desvio de personalidade sociopata.

Você, que é hoje visto como um colega de classe esquisito, feio e fracote (ou seja lá qual for o apelido que recebeu) não sabe o que será no futuro, por que o futuro é um grande ponto de interrogação para todos nós.

E este ponto de interrogação e eu (que já sofri bullying também e admito isso sem receios), pedimos gentilmente que você siga a sua vida, aceitando você mesmo do jeitinho que você é, se amando e escutando sempre as pessoas que gostam de você, e nunca - de maneira alguma - aquelas que te desprezam.

É bom relembrar: o mundo da muitas voltas. E quando você menos espera, a realidade muda e os papeis se invertem. Por isso pode ser burrice tratar alguém mal. E ter que humilhar alguém pra ter melhor auto-estima e ser bem aceito em um grupo além de ser um comportamento maldoso é um comportamento asno. Agradeça por não ser assim!

E agradeça pela educação que recebeu dos seus pais. Eles sempre te corrigiram quando você comportou-se de forma incorreta.

Toda a dor, sentimento de rejeição e de humilhação estarão marcados dentro de nós pra sempre. Mas acreditem: é melhor guardar tudo isso do que guardar maldade ou sentimento de culpa.

E acreditem: ninguém é melhor que ninguém. Tenha orgulho de quem você e seja forte. A vida nos exige isso cada vez mais. E tenha muita pena dos espertos pois a esperteza não constroi caminhos, apenas arranja atalhos incertos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem escreve?

Professora, estudante do curso de Letras - Língua Portuguesa da UFSC e micro empresária da UP Língua Inglesa. Chama-se Martina Domingues, tem 23 anos e nasceu em Florianópolis - SC. Viajada, aventureira e blogueira nas horas vagas. Ama música, adora decorar a casa e também gosta muito de escrever. É na madrugada que ela geralmente vem aqui para escrever sobre qualquer coisa ou compartilhar o que acha pela internet com vocês.